Publicidade

Scouts de Grêmio 5 x 0 Novo Hamburgo


Olá Cartoleiros!

O CARTOLAFCDICAS.COM mostrou ao vivo os Scouts de Grêmio 5 x 0 Novo Hamburgo pelo Campeonato Gaúcho 2012. 
Depois de partidas pouco inspiradas, enfim, parece brotar o dedo de Luxemburgo no time do Grêmio. Acostumado a anos de apupos como adversário em duelos marcantes, o técnico estreou no Estádio Olímpico vestindo azul da melhor forma possível. Com vitória, boa atuação e goleada. Sob um calor insuportável neste domingo ensolarado, o Grêmio bateu o Novo Hamburgo, invicto há 11 jogos, e chegou à liderança do Grupo 2, com seis pontos em duas partidas na Taça Farroupilha, o segundo turno do Gauchão. O triunfo por 5 a 0 foi construído com gols de André Lima, Kleber, Souza, Fernando e a sensação Facundo Bertoglio.

Além da boa atuação, os números também estão ao lado de Luxa. À exceção do revés nos pênaltis diante do Caxias, após empate em 1 a 1, Luxa não sabe o que é perder com o clube gaúcho, em quatro jogos. Com um ponto, o Novo Hamburgo, vice-campeão da Taça Piratini, despenca para o sexto lugar.

O Grêmio volta a campo pelo Gauchão no próximo domingo, às 16h, diante do vice-líder e melhor mandante Veranópolis, na Serra. Já o Novo Hamburgo visita o desesperado Pelotas, na Boca do Lobo, também no domingo, mas às 17h.

No ritmo do calorão, um 1 a 0 magro

Como havia sido especulado durante a semana, o mistério de Vanderlei Luxemburgo indicava mudanças na equipe. Saíram Naldo e Marquinhos, que deram lugar ao estreante Werley e ao volante Souza, voltando de lesão. Facundo Bertoglio começou no banco. O meio-campo, em losango, foi o mesmo utilizado por Roger Machado no Gre-Nal das quartas de final da Taça Piratini.
Ainda houve outra alteração, de ordem médica. André Lima substituiu Marcelo Moreno. E partiu do pé esquerdo do Guerreiro Imortal a abertura do placar. Aos cinco minutos, recebeu passe de Gabriel após jogada de pura raça de Kleber Gladiador. Coube ao camisa 99 chutar com força, cruzado: 1 a 0, numa tarde de homenagens em alusão ao Dia da Mulher, comemorado no último dia 8. Além do acesso gratuito - com um sócio ou um torcedor -, elas tomaram conta do Olímpico, com direito a locução feminina nas escalações.

Um dia também especial para Luxemburgo. Desde que foi contratado pelo Grêmio, só havia comandado o time fora de casa, diante de Caxias, Cerâmica e River Plate-SE. De calças jeans e camisa em estampa xadrez, com as cores azul e branco, Luxemburgo não se intimidou com o calor de mais de 35ºC à beira do campo. Deixou o reservado logo aos oito minutos, depois do gol, esbravejando com Julio Cesar por ter deixado o flanco aberto e obrigando Léo Gago a fazer falta e levar cartão amarelo.

Na casa nova, Luxa não poupou cobranças

As broncas de Luxemburgo funcionaram para manter o Grêmio ligado. Mesmo com poucas finalizações, foi dos mandantes a iniciativa do jogo num primeiro tempo em câmera lenta, embalado pelo ritmo do intenso calor. Sem assustar, o Novo Hamburgo tentou levar um pênalti, aos 19 minutos. Pedro Silva teria sido derrubado por Léo Gago. O árbitro Anderson Daronco mandou seguir. Aos 30, finalmente a dupla Mendes-Juba funcionou. Após calcanhar do primeiro, o artilheiro do Gauchão, com oito gols, testou Victor, que espalmou para escanteio. Nada que pudesse tolhir o Grêmio de sua vantagem mínima. Afinal, havia outro oponente para vigiar:
- Tem que saber dosar, o calor está muito forte. Se precisar, temos colegas qualificados no banco para entrar no segundo tempo - lembrou Gabriel.

- Está insuportável. Difícil de jogar - reclamou o incansável Kleber, na saída rumo ao vestiário.

Na sombra, o Grêmio sobra

O segundo tempo chegou com uma providencial sombra formada pelo lado direito do ataque do Grêmio, em frente às sociais. Fortificado por esse leve refresco, o time de Luxemburgo se pôs a atacar. Em seis minutos, três chutes a gol, com Marco Antonio e por duas vezes com o entusiasmado André Lima.

O Guerreito Imortal estava tão antenado, aproveitando com afinco a chance de última hora, que recuou e virou meia cerebral por alguns segundos. Assim, lançou Marco Antonio até o fundo do campo, naquela salvador nesga de sombra. O passe do camisa 11 foi certeiro para a área. Lá estava Kleber. Ali, na marca penal, o Gladiador está em casa: 2 a 0 e gol para comemorar em dobro aos oito minutos. Além de aumentar a vantagem, o atacante chegou aos oito gols, igualando Juba no topo da tabela de goleadores do Gauchão.

Aos 16 minutos, a torcida novamente explodiu. E não foi por causa de um eventual 3 a 0. Bastou Luxemburgo apontar para Facundo Bertoglio que o frisson tomou conta do estádio. Cotado para ser titular, o novo xodó gremista pisava pela primeira vez no gramado do Olímpico, no lugar de André Lima, também alvo de merecidos aplausos. A festa parecia completa.

Mas Marco Antonio, o garçom da era Luxa, novamente agraciou um colega. Sempre pela direita, na área da sombra, ergueu a bola na grande área e viu Souza subir 300 andares e demolir Eduardo Martini com um golpe de cabeça: 3 a 0. Aos 38, Bertoglio invadiu a área e não foi fominha. Rolou para Fernando, sem goleiro, mandar às redes. Três minutos depois, o argentino arriscou de longe e marcou um golaço. Em menos de 90 minutos somados, Bertoglio já tem dois gols e, o mais importante, a idolatria da torcida.

Depois de atuações pouco inspiradas, é possível dizer que a tarde quente deste domingo reservou, na verdade, duas estreias. Além de Luxemburgo debutar no Olímpico, o seu próprio time finalmente empolgou. A goleada foi pelo Gauchão, sim, mas, para quem pretende recolocar o Grêmio nos trilhos das conquistas nacionais, já é um bom começo.



Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade