Publicidade

Scouts de Santos 2 x 0 Juan Aurich

Olá Cartoleiros!

O  CARTOLAFCDICAS.COM  mostrou ao vivo os Scouts de Santos 2 x 0 Juan Aurich, pela Taça Libertadores da América 2012.

Os cerca de 26 mil santistas que foram ao Pacaembu viram tempestade, apagão e uma vitória tranquila do Peixe, com boa atuação de Neymar. No palco mais especial da sua carreira, o craque brilhou, sofreu muitas faltas e deixou a sua marca. Na comemoração, cumpriu promessa feita ao pequeno Matheus Souto, com dancinha especial. Edu Dracena havia aberto o placar no primeiro tempo.

O triunfo por 2 a 0 sobre o Juan Aurich garantiu a liderança do Grupo 1 ao Alvinegro, com nove pontos, ultrapassando Internacional e The Strongest, que têm sete.

Durante os 90 minutos, a tônica da partida seguiu sempre a mesma: Peixe no ataque total e peruanos totalmente recuados, abusando das pancadas. O Juan Aurich praticamente não passou do meio de campo - Rafael só não saiu de campo com o uniforme limpo por causa da chuva.

Pela Libertadores, o próximo jogo do Santos é no dia 4, contra o Inter, em Porto Alegre - se vencer, o Peixe garante o primeiro lugar do Grupo 1. Já o Juan Aurich, eliminado, cumpre tabela com o The Strongest, dia 5, no Peru. Pelo Paulistão, o Santos joga domingo, contra o Bragantino, na Vila Belmiro.

Com tempestade e retranca peruana, Santos sai na frente

Jogo de um time só. Esta é a frase que melhor define o primeiro tempo de Santos e Juan Aurich. Enquanto o Peixe buscou desde o apito inicial seu gol, os peruanos se limitaram a duas funções bem claras: marcação e muitas faltas. Neymar, como de costume, e Ganso foram os que mais sofreram.

Para o azar do Alvinegro, uma forte tempestade caiu no Pacaembu durante cerca de 20 minutos, o que deixou o gramado mais pesado. Por ironia ou não, o campo foi justamente a maior reclamação dos santistas no Peru, mas o do
Estádio Elías Aguirre era sintético.

Com a bola rolando, um bloco de jogadores vestidos de vermelho se formou em frente a área do "Ciclón", que praticamente não ultrapassou o meio de campo durante a etapa inicial. Para furar a retranca, o Peixe tentou de tudo um pouco. Começou com troca de passes e tentativas de lances ousados de Neymar, caçado de forma feroz pelos peruanos. A sequência de pancadas fez o camisa 11 mancar por diversas vezes e até pular para evitar mais faltas. Tudo isso após o craque torcer o pé esquerdo no treinamento da última quarta-feira.

Depois, o Peixe descobriu o caminho do gol pelo lado direito da defesa do Ciclón, por onde Juan criou boas jogadas. Em duas delas, o lateral cruzou perigosamente para a área, mas nenhum santista conseguiu aproveitar.
Com a forte chuva, porém, o jeito foi usar a bola parada para abrir o placar. Neymar cobrou escanteio pela esquerda na cabeça de Ganso (a jogada ensaiada já deu certo outras vezes no ano). Livre, o camisa 10 escorou de cabeça, e Penny espalmou nos pés de Edu Dracena, que só teve o trabalho de fuzilar para as redes, aos 14 minutos.

Em outra boa chance santista, Juan avançou pela esquerda e achou Ganso, que tocou para Arouca soltar o pé por cima do gol de fora da área. Em meio a tudo isso, o único susto por parte dos peruanos foi em uma falha de comunicação entre Fucile e Rafael, num recuo de bola.

Neymar cumpre promessa

Foram aproximadamente 40 minutos debaixo de chuva e sem nada de bola rolando. Assim, a torcida do Santos esperou a volta dos dois times para o segundo tempo, em função de um apagão parcial nos refletores do Pacaembu.
Quando a bola rolou, porém, o que se viu foi um replay do primeiro tempo: Juan Aurich recuado, e o Peixe "martelando" no ataque.

Por incrível que pareça, o pesado gramado da casa santista na capital não impediu o time de criar jogadas com toque de bola. Aparentemente com mais vontade de jogar para responder as seguidas pancadas, Neymar voltou com tudo.

Primeiro, ele gingou na frente de um defensor, puxou para o meio e achou Ganso. O camisa 10 abriu para a esquerda e mandou uma bomba de fora da área para Penny, que defendeu de forma esquisita.

Em seguida, não houve escapatória para o Juan Aurich. Novamente pela esquerda, setor mais explorado pelo Santos durante a partida, Borges fez boa jogada e cruzou para a entrada da área. De esquerda, Neymar bateu colocado e só deslocou Penny, ampliando o placar. Na comemoração, o craque cumpriu a promessa feita ao garoto Matheus Souto, criança de seis anos que sofre de leucemia, e fez a dancinha "ensinada" pelo garoto.

No palco mais especial da sua carreira, o camisa 11 ficou bem à vontade, mesmo com a sequência de pancadas dos peruanos. E praticamente deu um gol para Borges que, de forma inacreditável, perdeu. O craque cruzou na medida para o camisa 9, mas, de peixinho, ele desperdiçou o gol certo. Antes, o próprio centroavante já havia obrigado Penny a fazer defesa importante, em finalização de esquerda.

O último lance que empolgou os santistas novamente saiu dos pés de Neymar. Sempre pela esquerda, ele dançou na frente de dois adversários, invadiu a área e, no único espaço possível, finalizou tentando encobrir o goleiro, sem sucesso.

Vitória sem goleada, mas que garante a liderança do Grupo 1 ao Peixe.


Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade