Publicidade

Scouts de Santos 5 x 0 Guaratinguetá

Olá Cartoleiros!


O CARTOLAFCDICAS.COM mostrou ao vivo os Scouts de Santos 5 x 0 Guaratinguetá, pelo Campeonato Paulista 2012.

 
 
"Neymar, sempre ele, o menino de ouro da Vila Belmiro. É ripa na chulipa e pimba na gorduchinha. Robinho? Ficou para trás, o novo príncipe da Vila tem nome: Neymar!". Osmar Santos, histórico personagem do rádio brasileiro, bem que poderia ter narrado o 95º gol do camisa 11, que o fez ultrapassar Robinho e virar o quarto maior artilheiro do Peixe após a era Pelé - está atrás apenas de Serginho Chulapa e João Paulo (com 104), e Juary (101). No geral, porém, Neymar ainda está bem atrás no ranking da artilharia - o Rei tem 1.091 gols pelo Peixe, enquanto Pepe fez 405 e Coutinho, 370. Neymar vem na 23ª posição.

Osmar Santos, o "Pai da Matéria", esteve na Vila Belmiro e viu o craque comandar o show do Alvinegro nos 5 a 0 sobre o Guaratinguetá, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, garantindo a classificação do time para a próxima fase do Campeonato Paulista.

Antes do jogo, Osmar Santos entregou ao atacante uma placa comemorativa aos dois golaços marcados contra o Internacional, no dia 7 de março, pela Libertadores. Em campo, o craque fez de tudo: dribles empolgantes, gols e, como de costume, também apanhou.

A goleada santista foi praticamente toda construída no primeiro tempo, dando a impressão de um replay dos 10 a 0 sobre o Naviraiense, pela Copa do Brasil, em 2010. Mas, no segundo tempo, o time se poupou, e Muricy tirou alguns dos titulares já pensando na maratona de jogos.

A próxima partida do Santos será contra a Portuguesa, domingo, no Canindé. Já o Guaratinguetá, antepenúltimo colocado, receberá a Ponte Preta no Vale do Paraíba. Na luta contra a degola, o time tem 11 pontos e precisa vencer os três jogos que lhe restam para não depender de ninguém.

Show de Neymar

"Treino de luxo", "jogo de casados contra solteiros", "pelada", não importa. Qualquer uma destas expressões poderia definir o primeiro tempo de Santos e Guaratinguetá, dado o ritmo da partida. Por méritos do Peixe, amadurecido e com muito mais posse de bola do que em 2011, o jogo ficou fácil. E se sem espaço Neymar já faz a diferença, com campo para jogar o craque dá show.

Talvez inspirado pela presença de Osmar Santos, narrador histórico do rádio brasileiro que lhe entregou antes do jogo uma placa comemorativa aos golaços marcados contra o Internacional, no dia 7 de março, o garoto estava endiabrado na Vila. E abriu o placar logo no início, aproveitando falha incrível do volante Jeovanio, do Guaratinguetá. Com a bola dominada e praticamente sem obstáculos, o craque invadiu a área e só deslocou Jaílson, aos três minutos. Na comemoração, o tradicional "T" com os braços, de "Tois", em direção aos amigos que o prestigiaram na Vila.

Estava fácil, e Neymar sentiu isso. Enquanto o Guaratinguetá assustava raramente, com Careca de cabeça, o craque aproveitava para aprontar mais das suas. Após sofrer falta dura e discordar do árbitro em relação ao local onde deveria bater a falta, ele recebeu toque curto de Ganso e abusou. Três dribles seguidos em cima de Pimenta, passe no fundo para Juan e cruzamento (mais parecido com passe) na cabeça de Borges: 2 a 0, aos 25 minutos.

Era questão de tempo para a rede balançar novamente. E o time do interior aceitou a condição de espectador de luxo, sem oferecer perigo ao Santos. "À la" Barcelona, o Peixe chegou ao terceiro. Em uma linha de passe envolvente com Durval, Ibson (de calcanhar) e terminando em Juan, Jaíson só pôde observar a bomba do lateral-esquerdo entrando no gol sem chance de reação.

Quando parecia que não dava para piorar mais para o Guaratinguetá, Gercimar mostrou que era possível. Para evitar outro belo gol em troca de passes envolvendo Arouca, Neymar e Ibson, o volante empurrou o camisa 7 do Peixe na área.

Pênalti para o Santos, convertido por Neymar, e expulsão de Gercimar, que não pôde mais ver o show do craque dentro do gramado.

Peixe tira o pé, e Muricy poupa titulares

Com a vitória assegurada, os 15 minutos iniciais da etapa final mostravam um Santos tranquilo com o placar construído e um Guaratinguetá conformado com a derrota. Só depois deste marasmo o Alvinegro voltou a pressionar, sempre levando mais perigo do que o adversário.

Numa roubada de bola, quase saiu o quinto gol. Borges desarmou Anderson Rocha, tocou para Ganso, e o camisa 10 enfiou belo passe para Neymar, na cara do gol. A finalização de esquerda, porém, não foi suficiente para vencer Jaílson.

Já pensando na maratona de jogos e também em melhorar o rendimento do time, Muricy resolveu mexer. Substituiu Arouca por Elano e tornou o meio de campo mais ofensivo. Em seu primeiro lance, o camisa 8 produziu jogada perigosa, fazendo longo lançamento para Neymar, que serviu Borges. O camisa 9 ficou no quase. Depois, o próprio Elano avançou pela direita e, sem ângulo, finalizou na trave.

Daí em diante, o treinador do Peixe fez mais trocas: Felipe Anderson entrou no lugar de Ibson e Maranhão substituiu Fucile. Ainda houve tempo para mais um belo passe de Neymar para Borges, mas novamente o centroavante não teve sucesso.

O quinto gol acabou surgindo de pênalti. Aos 40, Ganso enfiou para Neymar, derrubado por Mateus na área. Na cobrança, o próprio Neymar fez seu terceiro, chegando a 95 gols com a camisa do Santos e, com isso, superando seu ídolo Robinho. Ele está a nove gols de se tornar o maior artilheiro da história do Peixe após a era Pelé.

Os 4.449 pagantes foram para casa felizes, mas com a sensação de que, se o Santos apertasse o ritmo, poderia ter feito uma goleada histórica, como os 10 a 0 sobre o Naviraiense, na Copa do Brasil de 2010.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade