Publicidade

Scouts de São Paulo 3 x 2 Santos


Olá Pessoal!

O CARTOLAFCDICAS.COM  mostrou ao vivo os Scouts de São Paulo 3 x 2 Santos, pelo Campeonato Paulista 2012.
Mano Menezes fez uma escolha certa neste domingo. Saiu de casa e foi ao Morumbi ver o clássico entre São Paulo e Santos, pela 14ª rodada do Campeonato Paulista. De presente, o técnico da Seleção Brasileira ganhou duas belas atuações das suas principais apostas para as Olimpíadas de Londres: Lucas e Neymar. O são-paulino, porém, levou a melhor e comandou o Tricolor na convincente vitória por 3 a 2.

Do primeiro ao último minuto, o clássico foi vibrante, empolgante, com momentos de tensão e recheado de belas jogadas. Um jogão. Não poderia ser diferente tendo em campo craques como Lucas, Luis Fabiano, Neymar e Ganso. E nos bancos de reservas técnicos consagrados como Emerson Leão e Muricy Ramalho, que, por sinal, foi ovacionado pela torcida do Tricolor, clube pelo qual foi tricampeão brasileiro (2006, 2007 e 2008).

A grande atuação rendeu ao São Paulo seu oitavo jogo de invencibilidade, sendo a sexta vitória seguida. De quebra, o Tricolor saltou para a vice-liderança, com 31 pontos e conseguiu sua primeira vitória sobre o Peixe, com Neymar e Ganso em campo. Já o Santos, com 27 pontos, manteve a quarta colocação e mostrou poder de reação. Parou, no entanto, em um adversário inspirado.

Pelo Campeonato Paulista, São Paulo e Santos só voltam a campo no próximo domingo. O Tricolor vai ao interior paulista encarar o Mirassol, e o Peixe recebe o Bragantino na Vila Belmiro. Os dois jogos serão às 18h30m. No meio de semana, a equipe do Morumbi, já classificada na Copa do Brasil, tem folga.

O Santos, por sua vez, tem compromisso pela Taça Libertadores da América. Na quinta-feira, no estádio do Pacaembu, recebe os peruanos do Juan Aurich, às 22h.

São Paulo goleia nas chances, mas no placar...

Na chegada ao Morumbi, Neymar avisou que atua melhor quando apanha dos rivais. O São Paulo, porém, não apelou para parar o craque no primeiro tempo. Colocou o volante Rodrigo Caio, improvisado na lateral direita, para seguir o santista. No início, deu certo. O são-paulino levou a melhor na maioria dos lances. Só que exagerou na força e levou um amarelo. Seria expulso mais tarde.

Com Neymar anulado, Ganso apagado e o meio de campo tricolor em tarde inspirada, o primeiro tempo foi totalmente dominado pelo São Paulo. O time do Morumbi, aliás, abriu o marcador rapidamente. Aos oito minutos, Casemiro bateu de fora da área, a bola desviou em Edu Dracena e enganou o goleiro Rafael: 1 a 0.

O lance animou ainda mais o Tricolor e deixou o Peixe abatido. Com dificuldade em conseguir se encontrar, o Santos entrou em pane com o bom toque de bola do São Paulo. Os marcadores alvinegros não sabia para onde correr. A equipe de Emerson Leão só não aplicou uma goleada na etapa inicial porque faltou pontaria aos seus jogadores de frente.

Bem armado, o Tricolor levou perigo com Luis Fabiano, Lucas, Cícero, Jadson... Talvez se tivesse caprichado um pouco mais na finalização, o São Paulo teria conseguido um placar que fizesse valer o futebol apresentado. 1 a 0 foi pouco. Teve ainda três cabeçadas importantes de Paulo Miranda. Nelas, Rafael apareceu bem.

O Santos só entrou no jogo quando Paulo Henrique Ganso teve um lampejo. Com o meia mais ligado na partida, o Peixe assustou algumas vezes. Mas o primeiro chute da equipe da Vila Belmiro saiu apenas aos 33 minutos, quando Borges encheu o pé na grande área e viu Denis realizar linda defesa.

Por fim, o excelente primeiro tempo do São Paulo não foi bem aproveitado. E com um apático início de partida, o Santos saiu no lucro levando apenas um gol.

Neymar aparece, mas Lucas define

Na volta para o segundo tempo, o técnico Muricy Ramalho pediu para o Santos tentar ficar mais com a bola para evitar a pressão são-paulina. E para isso fez uma alteração no meio de campo. Colocou Elano na vaga de Ibson, que não fez um bom primeiro tempo e já tinha sido advertido com o cartão amarelo.

Elano fez valer sua entrada aos seis minutos. Foi depois de um escanteio batido por ele que o goleiro Denis se atrapalhou com Luis Fabiano e a bola sobrou para o zagueiro Edu Dracena empatar a partida. Depois do massacre tricolor no primeiro tempo, nada melhor para o Peixe do que reagir rapidamente na etapa final.

O gol de empate não foi a única “punição” ao São Paulo pelas chances desperdiçadas.
Aos oito minutos, Rodrigo Caio, que afirmou no intervalo que não seria expulso pela forte marcação em Neymar, levou o cartão vermelho por entrada dura no craque santista. De qualquer maneira, o são-paulino teve, ao menos na maioria das jogadas, marcação leal. Exagerou na força. Faltou experiência.

A expulsão e o gol sofrido poderiam ter deixado o Tricolor abatido. Mas não foi bem assim. A equipe de Emerson Leão se reencontrou em campo, foi para cima e voltou a ficar em vantagem aos 19 minutos. Luis Fabiano, que foi derrubado pelo goleiro Rafael na área, pediu para bater e fez seu sétimo gol na temporada.

O perigo de jogar com o Santos de Neymar é achar que o jogo está ganho. O garoto pode mudar a partida em instantes. Ainda mais com ajuda. Aos 34 minutos, Casemiro perdeu a bola na intermediária, e o craque foi acionado. Ele driblou Denis e rolou para o fundo do gol: 2 a 2.

O Tricolor, porém, não se abateu. Muito menos Lucas. Tricolor tinha um a menos? Nem parecia. O camisa 7 jogada por dois, três, por um time inteiro. Em escapada pela direita, ele cruzou para Cortez, que arrematou de primeira. A bola bateu na trave e voltou para o meia tricolor empurrar para o gol, encerrando o jogaço no Morumbi.


Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade