Publicidade

Scouts de XV de Piracicaba 0 x 1 São Paulo

Olá Cartoleiros!

O CARTOLAFCDICAS.COM mostrou ao vivo os Scouts de XV de Piracicaba 0 x 1 São Paulo pelo Campeonato Paulista 2012.

Cícero está se consolidando com o talismã tricolor. Mais uma vez, graças a um gol do polivalente jogador, o São Paulo conseguiu três pontos no Campeonato Paulista. Na noite deste domingo, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, o meia garantiu o magro triunfo sobre o XV, por 1 a 0, aos 44 minutos do segundo tempo.

Com o resultado, o Tricolor foi a 25 pontos e termina a rodada na quarta colocação, a quatro do líder Corinthians. Já o XV segue na lanterna do estadual, com apenas cinco.

O Tricolor volta a campo na quarta-feira para estrear na Copa Brasil, contra o Indepentente-PA, às 22h (de Brasília), em Belém. Pelo Paulistão, o time do Morumbi joga domingo, contra a Portuguesa, às 16h, em casa. Já o XV enfrenta o Linense no sábado, às 16h, em Lins.

Tricolor remendado

Sem contar com os volantes titulares, Denilson e Casemiro, ambos suspensos, o técnico Emerson Leão teve de remendar o meio-campo tricolor. Ele recuou Cícero para o posto de segundo volante e trouxe Lucas de volta para o meio. Assim, sobrou uma vaga no ataque são-paulino para Fernandinho.

A estratégia era clara: atacar sempre. Só que quem começou tomando as iniciativas foi justamente o dono da casa. Mesmo com o XV de Piracicaba na lanterna, a torcida do Nhô Quim encheu o estádio Barão de Serra Negra. A festa nas arquibancadas estava bonita e empolgou o anfitrião, que partiu para cima, apostando numa marcação pressão e nos contra-ataques de Paulinho e Adilson.

Porém, aos poucos, o remendado São Paulo foi se encontrando em campo. O meio do primeiro tempo foi um verdadeiro bombardeio da artilharia tricolor. Willian José tentou, Jadson, Cortez e Rodrigo Caio também ameaçaram. Fernandinho chegou a acertar a trave, mas a pontaria são-paulina não estava das mais calibradas.

O XV acordou com 30 minutos de jogo. Empurrado pela torcida, o time cresceu, deixou a retranca e se lançou ao ataque. Foram do time alvinegro as melhores chances da etapa inicial. Denis sofreu para brecar Diguinho, que pegou sobra de um escanteio, e também Paulinho, que ameaçou em um contra-ataque. Foram duas grandes defesas do goleiro tricolor que garantiram o 0 a 0 sem muitas emoções no primeiro tempo.

No desespero

Com o São Paulo sendo pressionado pelo lanterna, Leão resolveu agir. Ele sacou o apagado Jadson para promover a entrada de Maicon. O time do Morumbi voltou do vestiário com aquela mesma artilharia pesada do meio da etapa inicial, só que a pontaria também era a mesma, fraca. Aos cinco minutos, Lucas arrematou de longe. Gilson defendeu, e Willian José pegou o rebote. Embaixo da trave, com o goleiro caído à sua frente, o atacante fez o mais difícil e mandou a bola por cima do travessão, num lance digno do "Inacreditável Futebol Clube".

Com exceção feita a uma cobrança de falta venenosa de Ricardinho, aos 13 minutos, o segundo tempo foi de duelo entre o ataque tricolor e a defesa do XV. Sobrava agressividade, mas faltava organização ao visitante, que subia aos trancos e barrancos. Até de bicicleta Cícero tentou, mas acabou furando a bola.

Nada funcionava, e o São Paulo entrou em desespero. Os ânimos exaltados levaram o técnico Leão a discutir com um gandula que tentava atrasar a partida. O fim do sufoco para os são-paulinos veio aos 44 minutos. Osvaldo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Cícero apenas escorar. Uma ducha de água fria para o XV. Um longo suspiro de alívio para o São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade