Publicidade

Scouts de Internacional 1 x 1 Santos

Olá Cartoleiros!

O CARTOLAFCDICAS.COM mostrou ao vivo os Scouts de Internacional 1 x 1 Santos, pela Taça Libertadores da América 2012.


 
No dia em que completava 103 anos, o Inter não conseguiu dar um presente de aniversário para a torcida e empatou em 1 a 1 com o Santos na noite desta quarta-feira, em um Beira-rio lotado por 35 mil torcedores. Com o resultado, ambas equipes deixam para buscar a classificação somente na última rodada da Libertadores.

Em bela cobrança de falta, Nei abriu placar no primeiro tempo. Alan Kardec entrou na segunda etapa e deixou tudo igual, ao desviar cruzamento de Nei. Neymar bem que tentou, driblou, fintou e arriscou. Só não conseguiu marcar graças a grande atuação de Muriel, grande responsável pelo empate.

Com o resultado o Santos segue líder, com 10 pontos. Agora o Peixe encara o São Caetano, domingo, pelo Paulistão. Pela Libertadores, o último compromisso é diante do The Strongest, em 19 de abril. Ainda há a definição se a partida será na Vila ou no Pacaembu.

Já o Inter permanece em segundo, com oito. No domingo, enfrenta o São Luiz, em Ijuí. O próximo confronto pela competição sul-americana será diante do Juan Aurich, no Peru.

Para tentar contar aquele que é considerado um dos principais times do Brasil, e principalmente Neymar, autor de três gols na Vila Belmiro, o Inter criou um clima de guerra. A começar pelas chamadas Ruas de Fogo, em que os torcedores esperaram os jogadores com sinalizadores antes da partida. Com a bola rolando, o time saiu em blitz contra a defesa santista. Sem D’Alessandro, Oscar, e Guiñazu, que assistiram a partida das cabines, Dorival Júnior postou um meio-campo totalmente novo, com Tinga como meia-armador central.

Blitz colorada

A pressão colorada surgiu efeito logo aos sete minutos, com um ajudinha adversária. Arouca errou passe na saída de bola, Dagoberto arriscou jogada individual e acabou derrubado por Durval, na frente da grande área. Na cobrança da falta frontal, Nei caprichou: acertou o ângulo esquerdo de Rafael, que apenas observou.

A partida então mudou completamente de configuração. Com força máxima e time completo, o Santos ganhou a posse de bola e tomou as ações, como se fosse o mandante. Como se estivesse com um holofote, todas as ações passavam por Neymar. Aos 13 minutos, passou por Índio e, da
entrada da área, disparou cruzado, mas fraco. O Inter respondia em bolas de fora da área. Primeiro com Índio, depois com Kleber.

Santos cresce

A chance viva do empate santista saiu aos 27, quando Neymar, é claro, se livrou da marcação na ponta direita e fez cruzamento açucarado para Ibson, na risca da pequena área. No “olho no olho”, o meia bateu de primeira e viu Muriel voar no canto direito e evitar o gol.

A partir de então, o Inter recuou inteiro ao campo defensivo. Só que os vermelhos não queriam jogo e seguiam no clima bélico de balões e lançamentos. Até mesmo Leandro Damião esquecia a camisa 9 voltava para fortalecer o poderio defensivo. Na marcação de Neymar, Nei, Sandro
Silva e Rodrigo Moledo flutuavam e tentavam parar o atacante sempre com faltas.

Segundo tempo

Neymar voltou com tudo para o segundo tempo. Logo na primeira chance, acelerou em dribles em direção a área do Inter, mas foi brecado por Elton, o que lhe gerou um cartão amarelo. Só que o garoto da Vila caiu de mal jeito e teve de receber atendimento médico. Voltou ao gramado
com uma proteção no pulso.

O empate teve o dedo direto de Muricy Ramalho. Para ampliar a força aérea, sacou Fucile e colocou Alan Kardec, deixando o time com três zagueiros, a partir do recuo de Henrique. A alteração teve efeito imediato. Aos 19, Juan alçou bola da esquerda e o centroavante saltou
no meio da zaga para desviar para as redes.

Com a moral do gol, o Santos seguiu em cima. Em jogada individual, Neymar driblou três jogadores e chutou cruzado. Muriel fez outra boa defesa.

Dorival também tentou mexer da equipe e melhorar a produção. Colocou Jajá e Gilberto na vagas de Dagoberto e Tinga. Já Muricy colocava Elano no lugar de Borges.

Logo na primeira chance, Jajá criou a jogada na intermediária e recebeu lançamento de Dátolo. Dentro da grande área, bateu de primeira, forte, mas foi vencido por Rafael.

Por muito pouco Neymar não conseguiu virar o placar aos 28 minutos. Se livrou de Nei e bateu colocada, em um disparo plasticamente lindo. A batida tinha endereço do ângulo esquerdo, mas Muriel conseguiu desviar a rota da bola, que rebateu no travessão.

No final, Ney ainda viu Muriel operar outro milagre. Rodrigo Moledo ainda foi expulso e quase complicou o Inter.

Pela produção, o Santos poderia ter saído com a vitória. Melhor em campo, Muriel foi crucial para o resultado. Foi ele quem evitou que o clube paulista desse um presente de grego aos gaúchos. Se não tivesse a mão do goleiro, provavelmente Neymar teria saído como destaque da partida.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade