Análise Rodada #2 - Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Cada Partida

Nessa coluna você vai ter acesso a nossas análises, rodada a rodada. Jogo a jogo.


Internacional x Flamengo

Internacional – Após usar o time reserva na 1ªRodada devido ao desgaste da sequência de jogos Estadual/Libertadores (o Inter já havia adotado essa medida em alguns jogos do Gauchão, inclusive no Clássico contra o Grêmio no 1ºTurno), o clube gaúcho virá com a força máxima, podendo inclusive “gastar toda a sua energia”, porque o Colorado já garantiu o 1ºlugar no seu grupo na Libertadores, muito embora o mesmo ainda tem chances de fazer a melhor campanha no geral da Competição Sulamericana (muito embora a partir dessa edição na prática não haverá diferença entre ser o 1º ou 2º no geral, pois a final será em campo neutro).
O treinador Odair Hellman ainda tem algumas dúvidas, o zagueiro Victor Cuesta sentiu a panturrilha no treino, outra dúvida é no meio-campo, com diferentes desenhos táticos possíveis, tendo Sarrafiore ou D’Alessandro como meias, ou ainda, a entrada de Pottker, fazendo um trio de ataque com Nico Lopez e Guerrero numa espécie de 4-2-3-1.

Flamengo – Após excelente estreia ao vencer um suposto concorrente ao título, o Flamengo começa o campeonato já “vacinado” de anos anteriores, sabendo que nos Pontos Corridos todos os jogos valem a mesma coisa, como por exemplo, a derrota para o Ceará no Maracanã lotado ano passado, porém a pressão de uma nova eliminação na 1ªfase da Libertadores (seria a 6ª em 15 participações, e a 4ª só nessa década), no momento é a principal inimiga do rubro-negro, resta ao time carioca dirimir essa pressão e repetir o ótimo futebol do 1ºjogo.
A aposta do treinador Abel Braga está no quarteto ofensivo composto por: Arrascaeta, Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol; formando um 4-2-2-2, a fluência dessa formação começa com a solidez defensiva de Willian Arão (neste ano, jogando verdadeiramente como um volante) e principalmente Cuellar, essa solidez permite que Arrascaeta e Everton Ribeiro criem as jogadas para a dupla de ataque de ex-santistas ligada no 220V, que com velocidade e explosão, conseguem flutuar pelos lados e pelo centro. 
No gol Diego Alves continua machucado e César será o titular, já na zaga, Rodrigo Caio precisará ficar mais 3 dias sem jogar devido a concussão e dará lugar a Rhodolfo, com a mudança, o time rubro-negro ganha em força no setor.

Provável Escalação:
Internacional – Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta (Roberto), Yago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Sarrafiore (D’Alessandro ou Pottker), Nico Lopez; Paolo Guerrero
Flamengo – César; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio (Rhodolfo), Renê; Cuellar, Willian Arão, Arrascaeta, Éverton Ribeiro; Gabigol e Bruno Henrique

Corinthians x Chapecoense
Corinthians – No nosso imediatista e fugaz futebol, a moral de Campeão Paulista durou apenas uma semana, e o time não está sendo pressionado, pois os vários títulos e a confiança no trabalho de Fábio Carille dão esse respaldo, porém o sinal amarelo está ligado, e o receio de mais um Campeonato Brasileiro modorrento. Mesmo após o título, o panorama ainda parece o mesmo, o paradoxo ainda permanece, ótimo aproveitamento nos clássicos e sofrimento e derrota para os “não grandes”, e nessa toada segue o Corinthians.
O adversário é conhecido, será o 3ºjogo entre as equipes em 15 dias, parece uma análise simplória, porém os outros 2 jogos mostram o que pode acontecer....TUDO... no jogo da ida da Copa do Brasil, a Chapecoense ganhou por 1 x 0, mas poderia ter sido mais, no jogo da volta o Corinthians embalado pelo título paulista, atacou mais do que o costume, e conseguiu um justo 2 x 0 e a classificação.
Mais uma vez o Itaquerão será o grande trunfo, o já famigerado e consolidado 4-2-3-1 segue sendo a formação. No meio-campo, resta saber se o frágil Pedrinho aguentará jogar duas partidas desde o início, outra dúvida que persiste na mente de Carille, é entre Boselli e Vagner Love, já que Gustagol o outro concorrente segue machucado.

Chapecoense – Depois da estreia conturbada e vitoriosa, a Chapecoense está otimista para a sequência do Brasileirão (única competição que resta para a equipe catarinense), apesar da justa eliminação da Copa do Brasil para os rivais de quarta-feira, a partida de ida e as estreias de ambos justificam essa confiança. Outro fator que respalda a equipe, é que nos últimos 3 confrontos válidos pelo Campeonato Brasileiro no Itaquerão a Chapecoense não saiu derrotada, foram 3 empates, resultado totalmente possível na quarta-feira. E para manter essa invencibilidade, o treinador/cantor Ney Franco pode promover a entrada do Amaral no lugar do Diego Torres para reforçar a marcação.
Após a insólita situação de 2 goleiros machucados, a Chapecoense pode ter descoberto uma boa alternativa para a sua meta, por enquanto o jovem Tiepo vêm atuando bem, e foi destaque na vitória contra o Internacional, jogo que foi um teste duro para o garoto, pois o campo estava detonado pelas fortes chuvas. Na frente a esperança é o atacante Everaldo autor de 2 gols na estreia (e candidato a xodó do Cartola 2019).

Provável Escalação:
Corinthians – Cássio; Fagner, Manoel, Pedro Henrique, Carlos Augusto (Danilo Avelar); Ralf, Ramiro, Pedrinho (Mateus Vital), Sornoza e Clayson; Boselli (Vagner Love).
Chapecoense – Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas, Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Amaral, Campanharo, Alan Ruschel e Régis; Everaldo.




CSA x Palmeiras
CSA – O embate mais desigual do campeonato, um confronto que poderia ser perfeitamente da 1ª ou 2ª fase da Copa do Brasil, a estreia desanimadora, enfim, um empate já será um excelente resultado para o CSA. Expulso no 1ºjogo, o goleiro João Carlos Heidemann dá lugar ao ex-vascaíno Jordi. A princípio, duas estrelas do elenco seguem no banco, Armero e Madson, assim como Cristian Maidana (que um dia já foi uma promessa do futebol argentino), portanto as esperanças alagoanas se monopolizam em Apodi. No entanto, o último confronto entre as equipes pelo Campeonato Brasileiro é de excelente recordação para a equipe de Maceió, o CSA venceu por 1 x 0.
Palmeiras – Ignorar a inexplicável e pouco inteligente pressão de sua torcida, esse é o melhor que o Palmeiras pode fazer para si mesmo, e repetir o êxito do ano passado, elenco não é problema, e Felipão parece que sabe usá-lo nos Pontos Corridos, se tudo ocorrer dentro da normalidade (como ocorreu na 1ªRodada) o alviverde não terá dificuldade, podendo inclusive rodar ainda mais o elenco, e aproveitar o jogo para dar confiança a alguns jogadores e algo diferente dos 3 pontos será considerado um péssimo resultado, mesmo com o time misto.
Scolari com certeza fará mudanças em todas as posições no time, a única certeza é que Ricardo Goulart não jogará, o meia/atacante sofreu uma lesão no menisco e provavelmente só voltará após a Copa América.

Provável Escalação:
CSA – Jordi; Apodi, Gérson, Luciano Castán, Carlinhos; Dawhan, Bruno Ramires, Didira e Matheus Sávio, Robinho e Patrick Fabiano.
Palmeiras – Prass; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena, Victor Luis; Thiago Santos, Moisés e Lucas Lima; Hyoran, Felipe Pires e Deyverson


Cruzeiro x Ceará
Cruzeiro – Um elenco forte, um time mais forte ainda, bicho papão da Copa do Brasil, não é eliminado em um mata-mata para um clube brasileiro não mineiro desde as semifinais da Copa do Brasil de 2016 (perdeu para o Grêmio), porém nesse período no Brasileirão não conseguiu rivalizar pelo título, como já dizia a velha frase: “O futebol não é uma ciência exata”, porque dentro da teoria o Cruzeiro fez tudo certo, tanto na montagem do elenco e time, quanto nos fatores extracampo (sempre supervalorizados aqui), só que a prática não é a teoria, o desafio do Cruzeiro é solucionar o que houve de errado nessa equação.
A estréia deixou essa pulga atrás da orelha, será que mais um ano o Cruzeiro vai ser o time correto, o queridinho dos comentaristas e não vai brigar pelo título? A verdade é que o Ceará não será o adversário que poderá responder essa questão
A boa notícia é a volta do EXCELENTE e subestimado meio-campo Robinho, que deve entrar no lugar do Marquinhos Gabriel, o Robinho é capaz de dar sustentação na parte defensiva, criar jogadas além de uma forte chegada ao ataque. O zagueiro Léo também retorna ao time titular

Ceará – O Ceará fez certo ao demitir o Lisca Doido e contratar o Enderson Moreira que em uma semana transformou e revolucionou o time ou o adversário fraquíssimo com um jogador a menos no 2º tempo contribuiu? Um resultado positivo, até mesmo um empate, poderá dar outro patamar na análise do time. Na estréia o alvinegro mostrou muita ofensividade e um jogo muito vertical e rápido, porém o desafio agora será muito maior e não simplesmente um treino de luxo. O volante Juninho que já ficou de fora da 1ªRodada, rescindiu o contrato e poderá reforçar o rival Fortaleza.

Provável Escalação:
Cruzeiro – Fábio; Edílson, Dedé, Léo, Dodô; Henrique, Lucas Romero, Robinho e Rodriguinho; Pedro Rocha e Fred.

Ceará – Diogo Silva; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio, Carleto; Fabinho, Auremir e Ricardinho; Chico, Ricardo Bueno e Leandro Carvalho.



Avaí x Grêmio
Avaí – Copo meio cheio ou copo meio vazio? A estreia do Avaí pode ser analisada de duas maneiras diferentes, porque foram 2 tempos diferentes, no 1º tempo, assustadores 25% de posse de bola, e mesmo assim quase segurou o 0 x 0, até o último lance do jogo, até que o lateral-esquerdo Fabinho cometeu um tolo e raro pênalti de verdade; no 2º tempo um outro time apareceu (Será que o Professor Geninho honrou o apelido e reinventou o seu time?) e com menos de 2 minutos o time catarinense empatou, porém pouco tempo depois o Atlético-MG desempatou, mas o time do Guga não se abateu e continuou ofensivo, conseguiu o empate mas o VAR anulou.
Portanto, o time de Florianópolis perdeu, mas não assustou a sua torcida, e apesar de azarão, demonstrou que pode conseguir um resultado positivo jogando na Ressacada.

Grêmio – O resultado da estreia foi um balde de água fria no time gaúcho, porém, o resultado foi ruim, mas a atuação no 2ºtempo não, o time pressionou, criou jogadas e parou em um Vanderlei inspirado. Um dos segredos do sucesso da Era Renato Portaluppi no Grêmio vem sendo não cair no medíocre e burro imediatismo extremamente imediato que já é tradicional do nosso futebol, de apenas 1 ou 2 resultados ruins já tá tudo errado, obviamente que o fato do Renato ser um dos maiores ídolos da história do clube contribui muito para isso. Portanto o Grêmio não deve se abater e continuar com a sua estrutura de jogo que já está mais do que consolidada. 
O Grêmio terá 3 mudanças: Diego Tardelli entrou muito bem no 2ºtempo e entrará no lugar do Alison, com a mudança o Grêmio ficará ainda mais forte, pois Tardelli também chega muito bem na área vindo de trás (principal característica do Alison), além de ter muito mais técnica e poder jogar no ataque ao lado do André; Michel improvisado na zaga no lugar do Kannemann; e Thaciano no lugar do Maicon, nesse caso uma mudança maléfica para o tricolor gaúcho, pois, o Maicon é mais jogador. Com essa formação, o Grêmio poderá durante o jogo variar entre 4-2-3-1 e 4-2-2-2

Provável Escalação:
Avaí – Vladimir; Iury, Betão, Marquinhos, Paulinho; Mosquera, Pedro Castro, Matheus Barbosa, João Paulo; Gegê e Getúlio.
Grêmio – Paulo Victor; Léo Gomes, Geromel, Michael, Cortês; Thaciano, Matheus Henrique, Jean Pyerre, Diego Tardelli e Everton; André.

Goiás x São Paulo


Goiás – Jogar fechado e explorar os contra-ataques, é errado? É feio? Não, não é, principalmente se você tem um time bem modesto, como é o caso do Goiás, na estreia o time esmeraldino soube não deixar o Fluminense criar jogadas, muito embora, o gol do time carioca tenha sido PATETICAMENTE anulado, e o campo pesado pela chuva atrapalhou o tricolor carioca; uma falta no fim do jogo, e o injustiçado e eficiente zagueiro Rafael Vaz (que deve ser titular) deu os 3 pontos para o time goiano, que repito, jogou muito bem dentro de suas limitações.
No jogo desta quarta-feira o Goiás deverá seguir o mesmo plano de jogo, pois, o seu treinador Claudinei Oliveira, não tem “vergonha” (e não está errado) de assumir esse plano de jogo.

São Paulo – Vitória na estreia contra um adversário frágil, mas, ainda é pouco, a fama dessa “molecada” ainda não condiz com o futebol jogado, vitórias contra times fracos ajudaram a criar essa hype em jogadores que ainda são promessas de promessas, porém, o treinador Cuca, não cairá nessa “armadilha imediatista”, e aos poucos recheará o time de jogadores não somente mais experientes, mas principalmente melhores tecnicamente, se as promessas realmente forem boas vão conseguir o seu lugar na equipe e quem ganhará com isso será o tricolor que terá um elenco com mais opções, na estreia Tchê Tchê e Alexandre Pato já foram inseridos no time titular
O certo é que a tabela foi generosa com o São Paulo nessas duas primeiras rodadas, e qualquer resultado que não seja os 3 pontos, será encarado como um mau resultado pela equipe do Morumbi.

Provável Escalação:
Goiás – Tadeu; Kevin, Yago, Rafael Vaz, Jefferson; Geovane, Léo Sena e Geovanni Augusto; Michael, Kayke e Barcia.
São Paulo – Tiago Volpi; Igor Vinicius, Arboleda, Bruno Alves, Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Igor Gomes; Everton Cardoso, Antony e Pato



Vasco x Atlético-MG
Vasco – Surra, essa é a melhor palavra para definir a estreia do Vasco, e qual a perspectiva para o 2ºjogo? Outra surra? Não, nem tanto, porém não seria de se espantar outro resultado negativo, a verdade, é que o time é fraco, não falta esforço, porém também não sobra vontade, Maxi Lopez uma ilha técnica no time, nunca foi um goleador, mas, praticamente não faz gols de bola rolando, porque tem que literalmente segurar a bola, o adversário e criar jogadas pra fazer o time chegar ao ataque, enquanto espera a definição do novo treinador, o sonho agora é Jorge Jesus (que não deve ser concretizado), o Vasco vai para o 2ºjogo ainda com o interino Marcos Valadares, que não pode fazer muita coisa além de tentar fechar a casinha.
Por enquanto, o plano de jogo ainda é, bola no Maxi Lopez pra ele segura-la, amacia-la pra tentar servir Pikachu e Bruno César vindo de trás.
O Vasco recebeu 3 reforços, Marcos Jr volante que estava no Bangu; Valdívia que AINDA pertence ao Internacional (que deve conquistar a vaga de titular em pouco tempo) e o famigerado Sidão, que apesar de muito criticado, pode ser titular da equipe, já que os goleiros do elenco não passam confiança, os 3 já estão com as suas situações cadastrais regularizadas e já devem ficar no banco, outro reforço é a volta do Rossi que se recuperou de lesão, e deve entrar no lugar do Marrony, trazendo mais qualidade a equipe

Atlético-MG – Campanha RIDÍCULA na Libertadores, porém o time e o elenco são fortes, resta ao Atlético-MG não cair no suicídio da pressão do Futebol Brasileiro, a demissão do Levir não foi injusta, agora, cabe ao Galo não se auto sabotar e manter o seu time que é forte, os 3 pontos já vieram na estreia e na 2ªRodada mesmo jogando fora de casa, outra vitória é perfeitamente possível.
A zaga titular está de volta, Réver e Igor Rabello substituem Leonardo Silva e Iago Maidana, e principalmente a presença do EXCELENTE Réver, trás um outro nível para o time

Provável Escalação:
Vasco – Alexander; Miranda, Werley, Ricardo Graça; Cáceres, Pikachu, Raul, Lucas Mineiro e Danilo; Rossi e Maxi Lopez.
Atlético-MG –Victor; Guga, Réver, Igor Rabelo, Fábio Santos; Adílson, Elias, Geuvânio, Luan e Chará; Ricardo Oliveira

Fortaleza x Atlético-MG


Fortaleza – Em dezembro o Fortaleza foi campeão da Série B, na semana retrasada campeão cearense, estreia contra o melhor time do Brasil e maior candidato ao título fora de casa, ok perdeu de 4 x 0, mas nada vergonhoso, e o que se ouviu foi uma chuva de críticas ao time de Rogério Ceni, possivelmente porque as torcidas dos times rivais da carreira do goleiro, não nutriam muita simpatia pelo mesmo, talvez, essa tiração de sarro foi mais do treinador do que do time.
O fato é que a estreia não deve ser levada em conta, porque, como já mencionado, uma derrota normalíssima, e a diferença (como citado pelo treinador) da Série B para A, e dentro da A para o Palmeiras é abissal, portanto, o Fortaleza não deve achar que tá tudo errado, pois, não está e seguir com a cabeça erguida
Cabeça erguida, porém, não o mesmo time, possivelmente a ideia dos 4 atacantes não será mais adotada, pois, com a citada diferença do nível dos times, a exposição do sistema ficou evidenciada. A solução seria a saída de Junior Santos para a entrada de Dodô, passando do 4-2-4 para um 4-2-1-3.

Athletico - PR – Um show, time fluído, jogando fácil, com volume de jogo, e as chances e finalizações saindo naturalmente, como já acontece há alguns anos, o desafio é conseguir implantar esse futebol fora da Arena da Baixada, é inegável que a evolução do clube é constante, e o desejo e o projeto é brigar pelo título, e os jogos contra os times fora do G-12, podem ser a chave dessa mudança.
O treinador Tiago Nunes tem o time na mão e domina toda a sua dinâmica, o jogo contra a equipe cearense é só pela 2ªRodada, mas é um jogo crucial para as pretensões do time paranaense.
O volante Camacho sentiu a panturrilha e desfalca o time, no seu lugar entra Wellington, essa alteração muda o jeito do Athletico jogar, o Camacho tem uma saída de bola infinitamente melhor, porém o Wellington é melhor na marcação. Essa mudança tem 2 aspectos, o Athletico perde em qualidade, porém, com a presença do 1ºvolante, o Bruno Guimarães passa a ter liberdade para avançar ainda mais.

Provável Escalação:
Fortaleza – Felipe Alves; Tinga, Quintero, Roger Carvalho, Carlinhos; Paulo Roberto, Felipe e Dodô; Edinho, Osvaldo e Wellington Paulista.
Atlhetico-PR – Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães, Tomás Andrade, Nikão e Rony; Ruben



Santos x Fluminense
Jorge Sampaoli x Fernando Diniz, um duelo que em 2016 seria uma verdadeira apoteose para os “estudiosos”, os amantes do futebol “bonito”, porém, de lá pra cá, muita coisa mudou.
Sampaoli foi para o Sevilla fez um bom trabalho, assumiu a Argentina, e inventou na invenção e sua passagem foi DESASTROSA, com direito a quase um 7 x 1 para Espanha, a humilhação perante a Croácia, e o azar de ter enfrentado a França nas oitavas-de-final; as portas do Mercado Internacional se fecharam e Sampaoli encontrou no Santos, a chance da redenção, e vem sendo de maneira justa muito elogiado (obviamente com algumas críticas, que é impossível não tê-las por aqui), vamos ver se em dezembro ele terá conseguido a sua “redenção”.
Diniz, foi alçado a esperança da retomada do futebol “arte”, porém seu temperamento criou uma resistência aos caretas times do G12 e a transição para um novo patamar não ocorreu quando fora imaginado, nesse meio tempo, rebaixamentos e decepções tiraram um pouco da hype do treinador, porém, ao mesmo tempo criou uma figura meio cult, de que contrata-lo seria apostar em um futebol bonito, a 1ªchance em um time grande veio ano passado no Atlhetico-PR e não foi o esperado, a teoria ficou só na teoria, um futebol só um pouco diferente do habitual por aqui, em 2019 veio uma nova chance, porém, o clube é grande, o time não, vamos ver se Diniz resistirá por muito tempo a pressão carioca.
Santos – Com a suspensão de Derlis Gonzalez, Eduardo Sasha deve continuar no time, o mistério é se Sampaoli irá manter a formação com 3 zagueiros.

Fluminense – Não será dessa vez, que Paulo Henrique Ganso receberá mais uma recepção “calorosa” tipicamente Santista, o meia segue machucado. Já Everaldo pode não jogar, rumores dão conta de que o atacante pode ir para o Corinthians.
O clube carioca acertou a contratação do atacante Kelvin, que rescindiu o seu contrato com o Porto.

Provável Escalação:
Santos – Imprevisível.
Fluminense – Rodolfo; Gilberto, Nino, Matheus Ferraz, Caio Henrique; Bruno Silva, Airton e Allan; Luciano, Everaldo (Marcos Calazans) e Yony Gonzalez

Botafogo x Bahia


Botafogo – Por quanto tempo Barroca será o treinador do Botafogo? Será Barroca um novo Jair Ventura (que foi MUITO BEM no Botafogo)? Só o tempo e os resultados poderão dizer, o fato é que o Botafogo tem um elenco que carece de bons jogadores, e o 8ºlugar no Carioca, a eliminação pro carrasco Juventude e a estreia sendo dominado com facilidade pelo São Paulo assustam e com razão (nesse caso não há nada de imediatismo) o torcedor alvinegro. O que pode ser feito? Fechar a casinha, e ir buscando pontos para não ter pesadelos no fim do certame.
A boa notícia é a volta do INJUSTIÇADO e EFICIENTÍSSIMO Diego Souza, que não pôde jogar por pertencer ao São Paulo, que juntamente com Erik são as esperanças de vitória para o clube de General Severiano. Com isso o Fogão deve mudar o seu esquema tático de 4-1-4-1 para 4-2-3-1.

Bahia – Após a surpreendente estreia, a torcida está otimista, o que ressoa na mídia esportiva é que “Roger Machado soube anular o jogo do Corinthians, “deu” a bola para o Corinthians que não sabia o que fazer com ela”. Pois é, olha o imediatismo atacando novamente, Roger voltou a ser o estudioso, o cientista do futebol moderno.
O fato é que o Bahia está se estruturando, ano passado atingiu a sua melhor colocação desde 2001, o jogo contra o frágil Botafogo, é um importante degrau para Roger e o clube soteropolitano provarem que não são fogo de palha

Provável Escalação:
Botafogo – Gatito; Marcinho, Carli, Gabriel, Jonathan; Bochecha, João Paulo e Cícero; Pimpão, Erik e Diego Souza
Bahia – Anderson; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca, Moisés; Elton, Gregore, Ramires, Artur Caike e Artur Guimarães; Fernandão

Análise Rodada #2 - Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Cada Partida Análise Rodada #2 - Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Cada Partida Reviewed by Daniel Leal on terça-feira, abril 30, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Home - #3 Adsence