O que esperar do futebol feminino no Brasil?



Olá pessoal! Tudo bem? Após término da Copa do Mundo do Futebol Feminino resolvi falar hoje, novamente, sobre o assunto que tem se tornado repetitivo: A falta de estrutura e investimento no futebol feminino aqui em nosso País. 
 
Muito embora a Copa do Mundo Feminina de 2019 ganhou uma visibilidade um tanto quanto relevante, e até exaltamos o espírito Brasileiro de não desistir nunca e acreditando em dias melhores para este futebol, pude observar que ainda temos muito a melhorar. M-U-I-T-O!

Neste ano comecei a acompanhar as notícias do futebol feminino em Fevereiro. E a primeira notícia que pude ler foi “Em crise financeira, Sport decide encerrar atividades no futebol feminino” (Fonte: Globo Esporte, em 19/02/2019 ás 19h51). Vi que o Clube se apoiou em promessas de Presidente (Se até os Presidentes que tivemos fizeram promessas e não cumpriram, por que não o Presidente do Clube seguir o mesmo caminho?), promessas essas que alegavam manter o time de futebol feminino ativo, inclusive, dizia que “Está bem, mas não podemos achar que está tudo certo e parar. Temos que dar incentivo”, endereçando essa frase ao clube. 
Dois meses depois a realidade se tornou outra: Depois de liberar as 20 meninas que ocupavam os alojamentos da Ilha do Retiro, o Leão desfez a equipe que havia sido reativada em 2016. Triste isso. Mais triste foi ler o que uma atleta disse: “Estamos buscando passagens para voltar para casa e tentando clubes, para não ficarmos desempregadas. É muito triste”. Primeiro ponto: Elas tratam o encerramento do futebol como “desempregadas”. O clube tem 23 jogadoras. Vocês sabiam que somente 6 recebem salários? As outras 17 recebem ajuda de custo. E mais uma notícia surpreendente: O gasto mensal com as atletas giram em torno de R$40 mil. 
Prefiro nem fazer as contas deste montante dividido para 23 atletas. Embora eu trarei no próximo parágrafo mais informações financeiras, é bom dizermos que atualmente  o clube se mantém vivo no campeonato, não foi “desmanchado” e no último domingo sofreu a humilhação de ser derrotado pelo Santos por 9x0. E a derrota foi seguida pela indignação de uma das representantes do Clube derrotado, Sofia Sena, que disse com todas as letras se sentir humilhada. “Elas (as jogadoras do Santos) treinam todos os dias e a gente mal tem horário para treinar. Elas convivem com a bola e a gente mal toca na bola. Falta foco do clube em nós. Falta o investimento que a gente não tem de nenhuma forma. Se vira do jeito que pode, tem um horário, uma professora para ensinar vocês, uma bola e se vira aí, o resto a gente que resolve. Eu acho que isso não ganha jogo. A gente pode ter raça, vontade, amor, mas com certeza isso não vai ganhar jogo - disse, em entrevista para a CBF TV.

Compartilho com vocês algumas informações do levantamento que foi feito pela revista France Football: 

A primeira é sobre o maior salário entre as mulheres que é da norueguesa Ada Hegerberg, do Lyon, que recebe 400 mil euros/ano (R$ 1,76 milhões). Ela fatura 33 mil euros (quase R$ 145 mil) por mês;

A segunda é: Neymar fatura 48,9 milhões de euros (R$ 215 milhões) anuais, quase 27 vezes mais que a soma do top 5 das mulheres em uma temporada. Ou em outras palavras, Ele ganha aproximadamente 227 vezes mais que Ada Hegerberg, melhor e mais bem paga jogadora do futebol feminino;

A terceira informação, diríamos que a mais importante, diz respeito ao TOP 5 dos maiores salários do futebol feminino:



1. Ada Hegerberg, Lyon; 400 mil euros/ano (R$ 1,76 milhões);

2. Amandine Henry, Lyon; 360 mil euros/ano (R$ 1,58 milhões);

3. Wendie Renard, Lyon; 348 mil euros/ano (R$ 1,53 milhões);

4. Carli Lloyd, do Blue Sky; 345 mil euros/ano (R$ 1,51 milhões);

5. Marta, do Orlando Pride; 340 mil euros/ano (R$ 1,49 milhões).

Haja motivação meus amigos! E que nunca falte mesmo essa busca pela igualdade de gênero no esporte e nem amor e dedicação pelas que querem, de alguma forma, viver este sonho.

Por falar em motivação, dedico essa publicação a goleira do meu time “Fechamento”, Amanda Fernandes, que diante de todas as suas limitações, não deixa de mostrar o sorriso no rosto e mostrar por que está no meu time. E outra dedicação ao meu técnico Gilson, que mostra dia após dia “n” motivos para não desistirmos.

Valeu galera, até a próxima!
O que esperar do futebol feminino no Brasil? O que esperar do futebol feminino no Brasil? Reviewed by Danizoca on terça-feira, julho 16, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Home - #3 Adsence