Futebol Feminino Jamaicano: Você planta aquilo que você colhe




Fala galerinha!! Tudo bem? Hoje vamos falar um pouco do futebol Jamaicano? Podemos falar também de quem levou a Jamaica pela primeira vez para a Copa do Mundo de Futebol Feminino em 2019. Estamos falando da atual embaixadora do futebol feminino da Jamaica: Cedella Marley. As pessoas se questionavam: “É a filha do Bob Marley? ”. Sim, a própria! Com a diferença que o assunto não é música e sim futebol. E foi graças ao empenho dela na arrecadação de verbas nos últimos anos que iniciou a visibilidade do País caribenho.

Para conhecimento do leitor, a seleção jamaicana de futebol feminino começou a ganhar forma somente em 1991, quando as Reggae Girlz disputaram o primeiro jogo contra o Haiti e foram derrotadas pelo placar de 1-0. Desde então, tornou-se um dos times femininos mais destacados da região, ao lado de Haiti e Trinidad e Tobago. Hoje, as jogadoras exibem orgulhosas seu posto 53 no ranking da FIFA, o mais alto já obtido.

Poucos sabem, mas as atletas enfrentaram diversas dificuldades até chegar ao atual patamar. Há aproximadamente 8 anos, a Federação Jamaicana de Futebol dissolveu o programa de futebol feminino, bem como o programa olímpico feminino, em virtude de falta de financiamento. Isso mesmo, falta de verba. Não foi à toa que a Jamaica não apareceu mais nos rankings da FIFA após três anos sem atividades.

E agora você se pergunta: Por que a Dani fala da Jamaica e da Cedella? Porque foi graças a ela que, em 2014, o programa foi retomado e ela não mediu esforços para gerar fundos, fundos estes que permitiram que as Jamaicanas conseguissem sua histórica classificação para a Copa, após fracassar na tentativa em 2015 e ficar novamente fora do ranking da FIFA em junho de 2017.

E como surgiu tudo isso? Surgiu quando o seu filho mais novo estava voltando para casa, após um dia de treino, e entregou um folheto para ela, que havia sido entregue pelo seu técnico, que estava escrito: “Apoie as Reggae Girlz”. E detalhe: Até este folheto chegar as mãos de Cedella, ela não sabia que existia um time de futebol feminino na Jamaica. Ela demonstrou muito interesse pelo assunto e, na sequência, assumiu o posto na Federação de Futebol da Jamaica. E como ela disse: “Decidi me envolver depois que vi que elas eram um grupo de jovens atletas talentoso, com a paixão pelo futebol. E eu acredito que todos têm o direito de lutar por seus sonhos”. Além disso, ela alega que o pai dela, Bob Marley, amava futebol. “Ele sempre me dizia que se não fosse músico, teria sido jogador. 

Quando jovem, ele usava seus talentos e a ética de trabalho para promover não somente a si, como às pessoas em sua volta. Eu acredito que ele esteja feliz e ansioso para ver as Reggae Girlz fazendo história, e orgulhoso da sua família e sua fundação, por serem responsáveis por isso. Então, depois de acalmar os ânimos por ver as garotas chegando até lá (Copa do Mundo), acredito que ele pensaria o seguinte: "Ok, então o que vem depois? Precisamos ter certeza de que elas terão tudo de melhor para alcançarem aquilo que elas realmente querem". O que você planta é o que você colhe. ”

A conquista foi histórica. Nunca um país caribenho havia conseguido disputar o Mundial Feminino. E foi graças a dedicação. A sonho. A vontade de querer vencer.

E é isso galera. Que muitas meninas novas, que tem um futuro promissor pela frente, saibam que são capazes e que precisam lutar pelos sonhos! =)


Deixo aqui um Parabéns especial ao time feminino que participo "Fechamento" e também ao nosso técnico Gilson e amigos da "Patrimonial", que nos apoiaram e deram todo incentivo para que pudéssemos pegar o troféu de Campeãs! Parabéns a todos!!! 
Futebol Feminino Jamaicano: Você planta aquilo que você colhe Futebol Feminino Jamaicano: Você planta  aquilo que você colhe Reviewed by Danizoca on terça-feira, agosto 06, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Home - #3 Adsence